quinta-feira, 31 de março de 2011

sofia carmina coppola, mon amour.

sou (muito, oh-my-god-kinda-worship) fã de sofia. estilo pessoal, classe, elegância; tudo funciona. além do mais, fica muito fácil admirar alguém com tanto talento. o post de hoje é muito babão, porque sofia merece.


a moça (39 anos? wtf?!) de dna premiado - filha do coppolão -, ganhou oscar, globo de ouro y otros premios más pelo roteiro de 'encontros e desencontros', película linda que retrata as inadequações de um estrangeiro num lugar como o japão, com a genialidade de bill murray e o début de scarlett johansson em nossos corações.

à ocasião das filmagens, conheceu o atual marido e colaborador musical desse mesmo filme, thomas mars (phoenix, hell yeah!), com quem tem duas filhas e continuou a parceria no último filme, 'somewhere'.

não foi a primeira a ganhar - hello, (kathryn) bigelow! -, mas foi a primeira americana a ser indicada ao prêmio de melhor direção. ainda vai? estrada de sucesso.

foi, ainda, casada com quentin tarantino e spike jonze, e já serviu de inspiração para duas campanhas da louis vuitton. é pouco?

pois o talento vai além: dirigiu os comerciais do perfume 'miss dior chérie'; a edição francesa e o mais recente, com a linda natalie portman - você vê o making of mais adiante.

a seguir, algumas imagens que selecionei para ilustrar o tal je ne sais quoi do qual sofia tanto abusa. linda.

com o coppola pai em foto de annie leibovitz
para a campanha da louis vuitton.

com o marido lindo thomas mars,
integrante do phoenix.

shooting 'marie antoinette'.

chilling: a imagem do despojado chique.

outra para a campanha da LV. poder.

capa da vogue francesa. morram.
não? bom, eu morri.

com o amigo marc jacobs (que todos querem ter).


agora, trailers de seus longas e os bastidores do comercial pelo qual a gente baba.



making of do 'miss dior chérie', com natalie portman.



um lugar qualquer (somewhere), 2010.



maria antonieta (marie antoinette), 2006.



encontros e desencontros (lost in translation), 2003.



as virgens suicidas (the virgin suicides), 1997.

consigo ver muita beleza numa mulher imperfeita como sofia. até acho mais belo o que não é óbvio. seus traços delicados e, por vezes, grosseiros, por mais contraditório que isso soe, são o que a tornam uma mulher real, gente como a gente.

mas, como os homens da minha vida costumam dizer, "só mulher vê beleza nisso". então tá. what-ever.

gros bisous!

fonte: o google todinho. assim facilita.

5 comentários:

  1. Nossa, eu também adoro a Sofia, e vejo muito mais beleza nela do que em tantas ditas "musas" espalhadas pela mídia. Musa pra mim é uma mulher charmosa, inteligente e talentosa que nem ela. E que ainda tem o Marc Jacobs no rol de amigos íntimos. hahahaha...

    Beijos, Marilinda.
    Natália

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Como será ser casada com Quentin Tarantino? Bom, pergunto apenas por perguntar pois eu jamais tentaria entender, sabe, Sofia é tão grande...
    Mari, eu não sabia da existencia do seu blog! Que maravilhoooooooooooso!!!!! Como voce pode não divulgar isso??? Voce escreve muito bem e eu sei que Sofia é maravilhosa, eu tambem acho mas, deixemos a Coppola de lado e vamos ao seu blog!!! Meu Deeeeeeeeeeeeus... quem morreu agora fui eu!!! Há! Ameeeeeeeei!!!!
    bjo bjo bjo!!!

    ResponderExcluir
  4. nat, coisa mais linda é a sofia. eu sou fã demais; a coisa é até meio cega porque não vejo defeito em nada, hehehe! adorei a visita por aqui. beijo, beijo!

    oh, lulu, tu é uma fofa! welcome to my humble blog! beijo grande, chérie!

    ResponderExcluir
  5. keep posting like this it’s really very good idea, you are awesome!

    cheap cialis

    ResponderExcluir